Início Mercado Mercado: mudança de comportamento reduz vendas de automóveis

Mercado: mudança de comportamento reduz vendas de automóveis

A saída da Ford está sendo atribuída a diversos fatores da economia e da política tributária nacional, entre outras. Contudo, também existe uma mudança sutil que o mercado brasileiro vem enfrentando nos últimos anos. Aliás, vários países enfrentam a mesma questão, o desinteresse pelo automóvel.

Não se trata exatamente da ausência do carro na vida das pessoas, pelo contrário. A pandemia de coronavírus incentivou muito mais pessoas a trocar o transporte coletivo pelo particular, em busca de segurança diante da contaminação.

No entanto, muitas dessas pessoas não compraram carro, elas apenas mudaram o modo como se deslocam e isso não se originou na Covid-19. Bem antes, muitas pessoas deixaram o transporte público em busca de rapidez e agilidade, mas sem usar táxis.

Com custo menor que o táxi, o aplicativo de transporte pessoal (ou coletivo, dependendo da modalidade), se tornou tão popular, que hoje pouca gente ainda não o experimentou de alguma forma.

Essa mudança de comportamento no deslocamento das pessoas se mostrou mais acentuada entre os jovens, a chamada Geração Z. Segundo o Denatran, entre 2015 e 2019, houve um aumento médio de 16% na emissão de CNH no país.

Contudo, na faixa etária de 18 a 25 anos, exatamente a Geração Z, a queda foi de 6%. O desinteresse pelo automóvel caiu diante do aumento do uso de tecnologias digitais e são adeptos do compartilhamento em vez da posse. Mais conectados, os jovens encontraram em apps como Uber, 99 e Cabify uma alternativa de transporte.

Sem a necessidade de uma CNH, hoje se pode ganhar tempo nas cidades gastando muito pouco, usando tais serviços. Em alguns lugares, esses apps chegam a ser mais baratos comparativamente que o custo do transporte coletivo. Mesmo entre cidades, viajar ficou bem mais barato com aplicativos como o Blablacar, por exemplo, um app de carona.

Custo de propriedade

Nesse novo ambiente, ter um carro próprio não se tornou prioridade, diferente de gerações anteriores, que viam o carro não só como transporte, mas também como uma forma de ascensão social. Isso impacta diretamente nas vendas de automóveis.

O desinteresse pelo carro próprio não só atinge os jovens, mas também muitos daqueles que já estão habilitados há algum tempo. O custo de propriedade de um automóvel cresceu muito nos últimos anos, assim como os preços de compra.

Até pouco tempo, não havia alternativa para isso. O uso de aplicativos compensou em parte a necessidade de comprar um carro, no entanto, muitos ainda precisam dispor de um veículo em tempo integral.

Mercado: mudança de comportamento reduz vendas de automóveis

Sem a compra do carro, isso era praticamente impossível de se realizar com aluguéis tradicionais. Então, num ambiente ainda sem o compartilhamento de carros como nos moldes dos EUA e Europa, o brasileiro vislumbra outra alternativa.

Essa é a assinatura de automóvel, um contrato de serviço em que o cliente não tem a posse do veículo, usando-o por períodos curtos e pagando mensalidades como num serviço de streaming.

Tal como a quantidade de telas onde se pode assistir um filme ou seriado, estes serviços também limitam a quilometragem mensal.

Além do custo inferior ao de propriedade, segundo pesquisas, a assinatura também elimina a burocracia da posse de um carro próprio. A única coisa a fazer é encher o tanque e rodar na franquia. No final, nada de saldo devedor, é continuar ou largar.

Essa modalidade está apenas começando no Brasil, mas promete se expandir muito nos próximos anos, a medida que taxas como IPVA, ICMS, preços ao consumidor, desvalorização, entre outros, continuam a desestimular a propriedade de um carro.

No final, parece que a Geração Z não está exatamente sozinha nessa estrada, com carros de terceiros…

Fonte: Notícias Automotivas

Notícias mais lidas

Blue Fleet, startup de tecnologia para locadoras de veículos quer revolucionar o mercado

Por Giselle Garcia O setor de locação de veículos teve faturamento recorde em 2019, R$ 21,8 bilhões, crescimento...

Locadoras aguardam entrega de 150 mil carros

Montadoras estão demorando de 90 a 180 dias para atender os pedidos. Há fila de motoristas de aplicativos e pode faltar veículo...

Maestro desfaz compra da Vox Frotas devido às condições de mercado

A Maestro Frotas informa que decidiu distratar o contrato de compra da Vox Frotas, levando em conta condições de mercado alheias à...